Clincorp
Publicações

Asma - Mitos e Verdades

Postado em 06/12/2017

Resultado de imagem para there treatment for asthma

Cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de asma. A asma é uma inflamação crônica das vias aéreas que causa contração dos brônquios e bronquíolos (tubos que levam o ar para os pulmões). Os sintomas mais comuns são falta de ar, aperto e chiado no peito, tosse persistente e fôlego curto. Apesar de ser uma doença comum sobre a qual você provavelmente já ouviu falar, ainda existem muitas dúvidas sobre o tema. Vamos descobrir o que é verdade e o que é mito sobre asma?

 
1 - Asma é contagiosa: Mito.
 
Os asmáticos possuem uma condição genética que determina uma reação exagerada a determinados estímulos, causando os sintomas. Assim, as crises resultam da interação entre essa predisposição genética e a atuação dos chamados “desencadeantes”, como poeira, ácaros, mofo, odores fortes, etc. O fato de ser uma doença genética não significa que pais que têm asma terão filhos com a doença em 100% dos casos, porém a prevalência da asma em filhos de pais asmáticos é muito maior.
 
2 - Asma e obesidade podem estar diretamente relacionadas: Verdade.
 
O excesso de gordura no corpo leva a altos níveis de leptina e citocina inflamatórias, que estão ligadas ao surgimento da asma. Além disso, a obesidade altera propriedades mecânicas do sistema respiratório.
 
3 - A “bombinha” de asma vicia: Mito. 
 
As medicações inalatórias, popularmente conhecidas como “bombinhas” são as mais eficientes no tratamento da asma e em nenhuma situação são capazes de gerar vício. Quando usadas conforme as recomendações médicas, elas controlam a doença, evitam crises e o risco de complicações. O que acontece muitas vezes é que o paciente não trata a asma de maneira contínua – o que não é o correto – e necessita das bombinhas com maior freqüência, mas isso nada tem a ver com “vício”.
 
4 - Asma pode levar a morte: Verdade.
 
Se não tratado, e portanto não controlado, ainda que não apresente sintomas no dia a dia, o paciente portador de asma, pode apresentar um broncoespasmo grave ao ser exposto a uma quantidade grande de alérgenos desencadeantes. Se não socorrido de imediato, um broncoespasmo severo pode levar a parada cardiorrespiratória por falta de oxigênio e causar a morte.
 
5 - O uso contínuo de “bombinhas” faz mal para o coração: Mito.
 
Esta afirmação é uma da principais causas de falta de tratamento adequado de pessoas com asma. Muitos pacientes só usam as bombinhas nas crises, por acharem que elas fazem mal ao coração ou podem viciar. Mas o que danifica esse órgão na verdade é a falta de ar ocasionada pela ausência da medicação regular. As “bombinhas” podem ser utilizadas sem receio, desde que a receita seja orientada pelo seu pneumologista e rigorosamente seguida.
 
6 - O corticóide das "bombinhas" engorda: Mito. 
 
Existem dois tipos principais de medicações inalatórias. As que proporcionam alívio imediato e momentâneo quando inaladas (broncodilatadores) e as que tratam a inflamação (corticosteroides), prevenindo as crises. Mas a dose utilizada nestes medicamentos é muito baixa, muito menor do que se fossem utilizados por via oral ou endovenosa. Isso é possível pois os remédios inalados agem diretamente onde a doença está. Quase não há absorção sistêmica - quando a medicação cai na corrente sanguínea e circula por vários órgãos - o que reduz significativamente os efeitos colaterais indesejáveis dos corticoides.
 
7 - O médico só deve ser procurado em caso de crise: Mito. 
 
Esta afirmação é uma das principais causas dos altos índices de hospitalizações por asma. O correto é manter seguimento habitual com seu pneumologista, mantendo o tratamento conforme orientação médica e só interrompe-lo quando com autorização do médico. Desta forma, o paciente poderá usufruir de uma vida com muito mais qualidade e sem sustos.
 
8 - A única atividade física recomendada para o paciente asmático é a natação: Mito. 
 
O paciente asmático controlado pode e deve praticar qualquer atividade física que seja do seu interesse e agrado desde que sob orientação e acompanhamento de seu médico pneumologista. Ao contrário do que muitos pensam, a pessoa com asma controlada não apenas pode praticar qualquer atividade física regularmente, como pode até mesmo chegar a ser um profissional do esporte.
 
- No verão o tratamento precisa ser seguido tão rigorosamente quanto no inverno: Verdade
 
Para que a pessoa com asma, principalmente os casos de asma grave, viva da forma menos limitada possível, é fundamental que a medicação seja usada corretamente ao longo de todo o ano.
 
10 - Mulher asmática deve evitar engravidar: Mito.
 
A asma não é empecilho para uma gravidez. Mas é importante que se saiba que embora algumas grávidas não sofram nenhuma alteração no curso da doença ou até mesmo melhorem durante gravidez e puerpério outras pioram muito, passando a ter crises mais graves e com freqüência maior. Mas isso não é motivo para se evitar uma gravidez. Qualquer mulher asmática que esteja planejando uma gestação deve procurar seu pneumologista para que seja acompanhada na gravidez e puerpério evoluindo com tranqüilidade nesta fase tão especial da vida.
 
11 - Asma não tem cura: Verdade. 
 
Asma é uma doença crônica que não tem cura. No entanto com o tratamento adequado é possível controlar a doença permitindo que se tenha uma vida perfeitamente normal.
 
Consulte seu pneumologista!

Outras Publicações

  • Fale por telefone

    35 3522-7700

    35 9 9176-8011

  • Faça-nos uma visita

    Rua José Merchioratto, 174, 1°andar (Térreo)
    Passos, MG

  • © 2021 CLINICORP . TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.